Outubro Rosa: por que a campanha é tão importante?

07 de outubro de 2020 06m05s de leitura

Compartilhe

Outubro Rosa: por que a campanha é tão importante?

O mês dez é marcado pela campanha de conscientização do câncer de mama, conhecida por Outubro Rosa em todo mundo. A doença de mama atinge cerca de 57 mil mulheres no Brasil por ano e é umas das principais causas de morte desse grupo. 

O Outubro Rosa busca divulgar e informar sobre o câncer de mama, tornando o acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento acessíveis para toda a população. Com isso, a ação visa mostrar a importância do diagnóstico precoce e diminuir mortalidade causada pela doença

Se diagnosticada na fase inicial, as chances de cura do câncer de mama chegam a 95%. Por isso, o movimento de rastreamento e atenção à mama se mostram tão importantes. 

Quando começou a campanha Outubro Rosa no Brasil?

O movimento Outubro Rosa foi criado em 1990 nos Estados Unidos tendo a “Corrida pela Cura” como marco inicial. Já no Brasil, as primeiras ações de alcance nacional da campanha foram realizadas a partir de 2008. 

Entre os eventos de conscientização no país, podemos citar corridas, debates e iluminação de monumentos com a cor que simboliza a campanha, o rosa. O Instituto Nacional do Câncer (INCA) participa do movimento desde 2010 e promove encontros e apresentações para disseminar informações sobre a doença por várias partes do Brasil.  

Quais as ações do Outubro Rosa? 

As ações do Outubro Rosa visam informar a população sobre o câncer de mama. Durante o mês de outubro, empresas privadas e órgãos públicos realizam palestras, debates, exposições, distribuição de broches e símbolos que conscientizem a importância de exames para o diagnóstico precoce

O que é câncer de mama? 

O Câncer de mama é um tumor maligno causado pela multiplicação desordenada de células anormais da mama. Mais comum em pessoas do sexo feminino entre 40 e 69 anos, estima-se que uma em cada 12 mulheres desenvolverão a doença até os 90 anos. 

A doença pode evoluir de diferentes formas, já que existem vários tipos desse câncer. Dessa forma, em alguns casos, a condição tem desenvolvimento rápido, enquanto em outros tipos o tumor cresce de maneira mais devagar. Vale lembrar também que o câncer de mama atinge homens, no entanto, é algo raro e retrata apenas 1% do total de casos da doença. 

Principais sintomas do câncer de mama

A principal manifestação do câncer de mama é o nódulo no seio conhecido como caroço. Também são sinais de alerta pele da mama avermelhada, inchaço e alterações do mamilo, pequenos nódulos nas axilas ou no pescoço e a secreção pelos mamilos. 

Você pode realizar mamografias e consultas com especialistas com preços acessíveis na Filóo. Clique e saiba mais sobre o cartão Filóo Saúde!

Quais são os fatores de risco? 

Ganho de peso ou obesidade após a menopausa, alimentação rica em gorduras e carboidratos, tabagismo, sedentarismo, exposição frequente a Raios-X e o histórico familiar estão entre os fatores de risco pessoais e genéticos, segundo estudos.  

A longa exposição aos hormônios femininos causado pela menstruação precoce,  menopausa tardia ou o uso prolongado de contraceptivos orais também podem aumentar a chance da mulher desenvolver câncer de mama. 

Diagnóstico

Conhecer o próprio corpo e tocar na região da mama para reconhecer os sintomas são medidas fundamentais para a ocorrência de um diagnóstico precoce. De acordo com o INCA, a maior parte dos cânceres de mama é descoberto pelas próprias mulheres

A investigação deve continuar com um exame clínico, como mamografia, ultrassonografia ou ressonância magnética. No entanto, a confirmação do diagnóstico só é feita por meio da biópsia

Com o cartão pré-pago da Filóo Saúde, você pode marcar consultas e exames com preços que cabem no seu bolso! Saiba mais aqui

Prevenção

Segundo o INCA, 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados. Sabemos que as condições genéticas não podem ser modificadas, porém, é possível mudar os fatores de risco pessoais. 

Por isso, é indicado controlar o peso e evitar o tabagismo após a menopausa. Importante também evitar o uso prolongado de contraceptivos. E é claro que realizar atividade física regularmente é sempre bem vindo. 

Cuide de você e de quem você ama. Compartilhe esse texto com amigos e familiares. Outubro Rosa: A Filóo defende essa causa!